RSS
Facebook
Facebook
Pinterest
Pinterest
Instagram

Existe uma parte sua que sabe a resposta para todas as suas perguntas.

Qualquer coisa que você perguntar, ela saberá responder. Se suas escolhas foram acertadas, se você chegará onde quer chegar, se o caminho que escolheu foi errado.

A primeira reação é questionar se temos mesmo esse poder. Se soubéssemos  as respostas, não agiríamos melhor do que estamos agindo? Não evitaríamos mais vezes os perigos, ou tomaríamos decisões mais acertadas?

A resposta é sim para todas as perguntas. Infelizmente, na maioria das vezes, não ouvimos a voz quando tomamos essas decisões.

Mas como escutá-la? Como acessar esse conhecimento e receber dela atenção? Ela é elusiva, distante, inatingível, difícil de acessar?

Não. Ela não é nada disso. Na verdade, ela mora em você, e está sempre te procurando.

Sua maneira de se comunicar, no entanto, é mais baixa que o barulho da TV e mais discreta que as vozes ao redor. Ela se comunica quando você se aquieta, relaxa e se dispõe a escutá-la.

Há milhares de anos alcançamos essa voz através de preces, meditações, peregrinações ou danças xamânicas. Há milhares de anos a voz se manifesta em palavras ou imagens. Isso significa que você só pode se comunicar com ela se unir as mãos e tentar conversar com o divino? Não necessariamente (embora para conversar com ela você precisará de mãos). Há outra forma de se comunicar com essa voz – uma que é a expressão mais comum do nosso tempo (com exceção da fala), e mais acessível que algumas das outras formas: a escrita.

A escrita tem o poder de acessar a nossa voz interior

A escrita mapeia o nosso mundo interno. Revela para nós mesmos nossos sentimentos, emoções, sensações, receios e anseios. Ela funciona como meditação, e você se verá descobrindo pepitas de ouro aqui e ali. Não demorará muito para descobrir um veio.

Escreva à mão

Esse é um caminho, no entanto, que precisa ser trilhado com as mãos. Esse tipo de escrita meditativa precisa ter um horário reservado para acontecer (comumente pela manhã, logo ao acordar). Precisa de consistência e persistência.

E essa escrita precisa ser à mão, por seu caráter artesanal e íntimo.

Destine o que escrever para alguém

A escrita que tem como propósito se comunicar com nossa voz interior pede que falemos diretamente com a fonte. Quem, você se pergunta? Quem é essa fonte de conhecimento e sabedoria que reside em nós?

Não importa como você chame essa parte sábia: Deus, Voz , Luz, Eu Maior, Guia Espiritual ou algum arquétipo relevante para você. Apenas escolha um que ressoe em você e converse com ele (a). Despeje seu coração por inteiro ali, na página, e aguarde as respostas.

Que tipo de respostas você está falando aqui?

Essa voz é você. Um Eu pouco conhecido e acessado, o nosso lado sábio. Você sentirá o ímpeto de escrever algo, de responder a si mesmo o que perguntou. Você saberá que não está mais sozinho, que tem a companhia de uma sabedoria profunda ao seu lado. Pode ser que não aconteça nas dez primeiras vezes que escrever essas poucas páginas pela manhã, pode ser que aconteça no trigésimo dia. Mas não há como buscar essa voz e não encontrá-la. Somos universos intermináveis dos olhos para dentro, mas ainda assim a voz está lá, procurando você.

E psicologicamente, há uma explicação?

Sim.  O segredo dessa escrita matinal está no efeito que ela causa em nossa psique. Ela tira o nosso cérebro do palco e deixa emergir o nosso inconsciente. Como dito antes, escrever funciona como meditação; aponta para um norte para onde seguir, aponta a luz para uma direção.

Tenha, no entanto, paciência consigo mesmo. No início você não escreverá nada que preste. Vai escrever sobre seu aborrecimento, suas inseguranças, sobre assuntos irrelevantes, até que, mais ou menos na segunda página sua letra irá mudar. Você não será mais você, ou sentirá um sutil deslocamento no tópico.

Simples assim.

Por isso amanhã bem cedo, ao acordar, abra um caderno, marque a data e escreva:

“Querido(a) ………, “

Reclame, peça, ore, insista, suspire, derrame-se sobre as páginas pelos próximos vinte minutos. Ouça os sussurros que “furarão” seus pensamentos; registre as ideias que não parecem ter saído de você. Algo vai acontecer: se não amanhã, em breve. Seus pensamentos mudarão com o passar dos dias. Essa mudança chacoalhará seu mundo. Coincidências fortuitas aparecerão no seu caminho e resolverão enigmas para você. Pessoas que mencionou cruzarão seu caminho de formas inesperadas.

Aconteceu comigo, acontece com quem se dispõe a ouvir essa voz.  Acredite, e acontecerá – depois volte aqui e me conte a mágica que se revelou para você.

Se desejar se comunicar comigo e trocar ideias sobre o assunto, que tal dar um pulo aqui?

 

Com amor,

Karina

RSS
Facebook
Facebook
Pinterest
Pinterest
Instagram

Deixe um comentário